Página:Dom João VI no Brazil, vol 2.djvu/457

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


DOM JOAO VI NO BEAZIL 1021 _

para o Brazil. Ja os rendimentos da Real Casa e -das casas nobres passavam regularmente alem-mar e la se consumiam, indifferente o Rei as representagoes da Regencia e as suppli- cas dos negociantes para se estabelecerem em Lfsboa um porto franco e um entreposto com os favores indispensaveis a navegagao e commercio em crise. De seu lado o recrutamento nao so frritava os animos, como rou/bava a lavoura bracos numerosos, quasi se tendo ja por preferivel, em muitos casos, deixar bal dios os terrenos do que cultival-os com tanto onus.

O agastamento assumira ate a forma de cartas anony- mas dirigidas ao juiz do Povo, em que se Ihe declurava, em nome da populagao, que esta nao sanccionava disposi^oes tao vexatorias e tao adversas ao bem estar do Reino e se opporia a ellas com toda a vehemencia do desespero. ( I ) Vista a esta luz, a conspiragao de Gomes Freire fora uma manifes- tacao nao so anti-estrangeira ou patriota como anti-dynas- tica ou democratica. A opiniao corrente era hostil ao Rei, pro- testando-se as claras que o receberia mal o paiz, que era o seu mas que elle tratara como inimigo, caso a juncgao do governo rebelde de Buenos Ayres com Artigas desse em resultado a invasao do Brazil e uma nova fuga da corte, d esta vez para Lisboa.

As incertezas do momento traduziam-se nos boatos inais desencontrados : ora que a Regencia ia por sua propria aucto- ridade e iniciativa destituir Beresford e avocar as responsabi- lidades do mando, ora que ia pelo contrario resignar seus poderes nas maos do que se poderia entao com plena justiga denominar proconsul britannico. Na phrase expressiva de Lesseps (2), a forga de inercia e o risco da sua destruigao

��(1) Officio cifrado cit. de 22 de Abril de 1817.

02) Oifficio cifrado de Lesseps d>e 21 de Fevereiro de 1818.

D. J. 64

�� �