Página:Dom João VI no Brazil, vol 2.djvu/548

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


1112 DOM JOAO VI NO BRAZIL

que enalteciam a assemblea de Lisboa nossa Estrella Polar -as folhas que entraram a pullular com a liberdade de im- prensa (i), todas tao declamatorias como vasias (2).

A verdadeira apotheose passava porem por sobre a ca- bega do bondoso monarcha, desd enbando aureolal-a, para il- luminar as figuras dos liberaloes que, de casaca abotoada justa e collarinhos altos, apertados os pescocos em largas gra- vatas de seda preta, tonitroavam nas Necessidades, ou entao a do principe esbelto e moreno que, no seu uniforme de dragao, galopava doidamen te pelas ruas e estradas do Rio, ancioso por desempenhar um qualquer paipel conspicuo.

Quando se tratou todavia muito a serio da retirada de Dom Joao VI para a Europa, pode dizer-se que a grande maioria senao a totalidade da populagao fluminense, esque- cendo algum as das consequencias provaveis e para ella aus- piciosas d esse acto preliminar da separagao politica, se uniu consternada n um mesmo sentimento. Por mais que aquella partida servisse os Interesses de uns ou os designios de outros,

��(1) A con sura passou da policia para o inspector geral dos estabelecimentos litterarios.

(2) Eis urna amostra do estylo jornalistico da epocha, carre- ?ado de nnajucul e de .principles liberaes e nao raro leve de senso commum : "Hum Soberano, que ate entao nao conhecia Hmites a sua

Vuthoridade Real, posto que n ella nunca transpozesse as metas do justo, entregar nas maos do seu Povo esse poder de que gozaram seos Inclitos Maiores, para o receber depois restricto, mas consolidado por hum novo Tacto social, que assegure para sempre a felicidade da Na- gao, he este hum phenomeno nunca visto depois que ha Sociedades, depois que ha Reis ! Monarchas do Mnndo, que fazeis a guerra aos povos estranhos, & aos vossos mesmos por hum palmo de terra, por hum accrescimo de Regalia; voltai os olhos para a America, observai o brilhante Meteoro que allumia esta vastissima Regiao ; vede, e ad miral a Magnanimidade, a Munificencia do Soberano do Reino Unido de Portugal, Brazil, e Algarves, que aos povos estranhos d;i legoas, e legoas de terra, e aos seos entrega com Generosa Franqueza aquella parte da ingerencia no Govemo Politico da Monarchia, que a Nac.ao legalmente representada julgar Aover exercer por seos legitimos Pro- curadores." (O Bern da Ordem) .

�� �