Página:Dom João VI no Brazil, vol 2.djvu/557

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


DOM JOAO VI NO BRAZIL 1121

um manifesto com as bazes constitucionaes como o meio d evi- tar a revolucao nesta cidade (ordem que recebi no dia 25 a noite) ja nao era tempo de lancar mao nem mesmo desse remedio, porque a tropa ir.stigada por tres ou quatro botafogos appareceu formada no Rocio na madrugada se- guinte, e dictou a Ley. Acceitou portanto El-Rey e jurou uma Gonstitiiigao que ainda nao conhece, e eu entrei como Pilatos na proscripgao de todo o Ministerio."

Ahi transparece o ponto em tudo isto rnais doloroso para Palmella: ver-se arredado dos negocios publicos, que constituizm o encanto da sua actividade. A 29 de Fevereiro solicitava o ex-ministro dos negocios estrangeiros permissao do soberano para regressar para Portugal, "onde Vossa Majes- tade sabe que deixei mulher e filhos, antevendo ja desgraqa- damente o exito que a rninha Jornada poderia ter." Nao fora de boa vontade que se alheiara da Europa: elle proprio con- fessa em todas as suas cartas particulares. ( I ) Uma vez, po- rem, consummado o sacrificio, nao se queria ver fora do poder, n uma ociosidade estupida, ern que mais duramente se Ihe

(1) Noticlando por exemplo a Funchal a 3 dc -Mml do, :isi<), a nomea^ao do .mesmo para membro da Regencia do Reino, accres cent a ra Palmella: Espero que nao recuso e provera >a Dens que ou me achasse no sen cazo em vez de. me ver ameagado com o Brazil." (Lata 7 da coll. Linhares, na Kibl. Nac.)

Fim.chal t:>rnara-sc, depois do fal Loci men to do irmao -Linha>res, qut^ o snsli nlara em Londres .contra todas as queixas e intrigas, um verdadei i-o trambolho, uma merca doria diplomatica da mais difficil colloca(;ao. (^uando Ihe negaram a represontagao de Portug-al no Con- urcsso d(> Vienna, foi mandado a Roma como embaixador especial para cumprimentar Pio VII pela sua libertaqao da tyrannia napoleonica e tnatar eventualmente de quaesquer negocios, o que quer dizer nada fazer, pois la bavia um ministro ordinario, o commendador 1 into. Na corte pontifical se deixou Funchal ficar ate <jue em Setembro d(> 1K17 o removeram em caracter identico para Madrid, encarregado de uma missao ad hoc, (juando pareceu (jue o governo hespanhol de- sistia da media gao na questao de Montevideo.

Itemanchao como scmpre, achava-se porem Funchal ainda em Roma ao -occorrer. em Marco de 1818, o tfallecimento do titular Pinto. Assumiu entao a geren cia da legagao, da qua! alias nao desejava sahir mais. Sou ultimo, quiga unico servigo foi, a pedido instante de Pal-

�� �