Página:Escudo admiravel para os males da vida.pdf/21

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Ó Almas devotas, que ides reflectindo neste Mysterio, accompanhai tambem a estes afflictos Peregrinos com a lembrança das suas penas: que susto, que afflicçaõ, e que fadiga a daquelles amantes Pais! nem a pressa dava lugar ao descanço, nem sem elle poderia dormir o Menino: quantas vezes o acordariaõ as lagrimas improvizas da Senhora, que lhe cahiaõ sobre o seu rosto? Quantas o coraçaõ sobresaltado com o susto o despertaria, quando estava docemente recostado sobre o peito? Com quanta violencia supprimiria a Senhora os anciosos suspiros, temendo com elles perturbar o seu somno? Entre tanto os delicados pés trilhados do caminho, e o calor do Sol, para o que naõ havia reparo, os obrigariaõ a retirar-se para alguma fresca sombra: mas que susto teriaõ na demora? Affligia-se o coraçaõ temendo a cada momento os Soldados, receando em tudo perigos, perigos da vida de seu Filho, que só considerados fariaõ naquelle