Página:Evocações.djvu/23

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Não tens mais do que agir fatalmente pelo teu temperamento, n'uma funcção original, n'uma castidade ingenita de emoções, na expontaneidade do teu sangue novo e dos teus nervos aristocráticos, tensibilisados pela estliesia.

Mas, para livremente chegares a esse resultado artistico, é mister que preceda a tudo isso um systema de principios integraes, fecundos e profundos na tua natureza, dando-te, por esse modo, uma firmeza e serenidade emotiva. Não é, apenas, querer, não é poder, apenas — é Ser! — E se tu sabes ser, se tu és, numa legitimidade flagrante, n'um enraisamento muito intenso de todo o teu organismo, vivendo a Arte e não a Arte vivendo em ti; se assim tu és, na. profundidade real d'esse exquisito e maravilhoso estado, meio-inconsciencia, meio-névoa, que te impulsiona para a Concepção; se assim tu és, por germens inevitaveis, fataes, a tua Obra, ainda em gestação, attestará eloquentemente, mais tarde, as inauditas manifestações do temperamento.

Tudo está em seres a tua Dôr, em seres o teu Goso, homogeneamente; em sahires, por movimentos expontâneos, livres e simples, representativos de um vivo e affirmativo Phenomeno, da Esphéra do méro Instincto para a