Página:Fabulas de Esopo (33 a 35).pdf/2

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
34
FABULAS


quasi sempre cahem no mal, que a outrem ordenão; e se o innocente morre, não escapão elles do castigo merecido; que quando se livrarem do temporal, cahirão depois da morte em outro mais para temer.


C

FABULA VII.

O Ladrão e o Cão de casa

Querendo hum Ladrão entrar em huma casa de noite, para a roubar, achou á porta hum cão que com ladridos o impedia. O cauteloso Ladrão, para o apaziguar, lhe lançou hum pedaço de pão. Mas o cão disse: Bem entendo que me dás este pão porque me calle, e te deixe roubar a casa, e