Página:Flora pharmaceutica e alimentar portugueza.djvu/15

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


E ALIMENrAK PORTUGUEZA. 7 Corolla arrozerada , azul diluído, tubo curtíssi- mo, inteiramente piloso : orla partida em qua- tro lacinias, obtusas, quasi íguaes, estriadas na base , do comprimento do calyx , mais le- vantadas que patentes. Estames : áous filetes assovelados, inferiormente brancos , superiormente arroxados , insertos no tubo da corolJa , algum tanto mais curtos que ella ; ^/^Z/^ÉT^j- afrechadas , levantadas, alou- radas. Pistillo: germe ovado, obtuso, bilobado, pon- toado , chanfrado na base ; estylete assovela- do, engrossado superiormente, de cor azul di- luída , do comprimento do calyx ; estigma, capitoso , esbranquiçado. Habita junto das nascentes entre Campiao e Peso da Régua e outras partes da Beira e Traz- os-montes. Cheiro débil das folhas confusas; sabor amari- cante , estyptico , e acidulo no estado recente : folhas mastigadas, sabor análogo ao dos mas- truços. V. Teucrium Verónica Teucrieta. Racimos lateraes, compridíssimos ; folhas ova- das , rugosas , dentadas , obtusas hum tanto ; caules prostrados. Habita nos sítios húmidos perto do Convento de Santo António dos Oiivaes de Coimbra , e ou- tras partes da Beira. Floresce desde Maio até Junho. Perenne. H€ huma variedade , e quasi neva espécie. JJsão alguns desta espécie em lugar da V. d'Alemanha {Act. medic, Berol. voL 1. pag. 125) Scopoli ajunta em huma só espécie as duas V. Teucrium e Cha-