Página:Flora pharmaceutica e alimentar portugueza.djvu/19

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


'E ALIMENTAR PORTUGUEZA. H Estames : dons filetes , assovellados , brancos ,- postos transversalmente em hum pésinho , le- vantados , encurvados , com huma anthera em cada extremidade ; antheras quatro , purpú- reas , as duas superiores escondidas no lábio superior , lineares , férteis , as duas inferiores são estéreis , ou antes humas glândulas subova- das, chatas, convergentes, approximadas, ou quasi formando hum só corpo. Pistillo: germe de quatro lóbulos, esverdinhado, obtuso, na base avermelhado: estylete filifor- me, pallidamente roxo, mais comprido que a coroUa, curvado para dentro, próximo ás an- theras superiores ; estigmas dous , agudos le- vantados , a grandeza de hum dupla da do ou- tro. Cultiva-se frequentemente nas hortas. Floresce na primavera. Subarbustiva. Cheiro fragrante, forte; sabor hum tanto amar- go. As seguintes espécies possuem as mes- mas propriedades ^ e são dignas de hum lugar nos Dispensatorios Pharmaceu-* ticos. II. S. verbanecoides Salva Irava do inverno. Folhas cortado-oblongas , crenadas , quasi sinua- das, ou pinnatifidas , rugosas; corolla mais es- treita que o calyx; verticillos de seis flores^ bracteas quasi cordiformes. Tem as variedades seguÍ7ítes < I. Lábios da Corolla afastados. . Espiga aguda. B z