Página:Flores do Mal (1924).pdf/71

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

XVIII

O Ideal


Nunca poderá ser pálida bonequinha,
Produto sem frescor qual manequim de molas,
Pés para borzeguins, dedos p’ra castanholas,
Que ha de satisfazer almas como esta minha.

Eu deixo a Gavarni, poeta de enfermaria,
Seu rebanho gentil de belezas cloróticas,
Porque nunca encontrei n’essas plantas exóticas
A rubra flor que anhela a minha fantasia.