Página:Flores do Mal (1924).pdf/74

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Percorrer-lhe a vontade as formas gloriosas,
Escalar-lhe, febril, as colunas grandiosas;
E ás vezes, no verão, quando no ardente solo

Eu a visse deitar, numa quebreira estranha,
Dormir serenamente a sombra do seu colo,
Como um pequeno burgo ao sopé da montanha!