Página:Flores do Mal (1924).pdf/77

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

E ainda viva está!... Mas o que mais deplora,
O que mais exacerba a sua mágoa atroz,
É que ainda amanhan viverá, como agora...
A’manhan, e depois, e sempre! — como nós!