Página:GEHS - A familia em regimen communista - 1919 LCF.pdf/5

Wikisource, a biblioteca livre
Ir para: navegação, pesquisa


A proposito


Sr. Redactor — A prova mais cabal da invencibilidade e excellencia do Communismo está em que os seus inimigos (que só o são por interesse ou ignorancia), para combatel-o, recorrem sempre, ou á violencia contra os seus partidarios, ou ás mentiras mais clamorosas. Si elles só assim procedem, é necessariamente porque lhes faltam argumentos mais dignos, refutação que invalide esse systema hoje triumphante por toda a parte.

Temos um exemplo frisante do que affirmamos, na nota hontem distribuida á imprensa pelo chefe de policia, a proposito da sua violencia, impedindo a realização da Conferencia Communista.

Entre outras coisas, diz o anachronico Trepoff indigena que consta do programma communista a suppressão da familia.

Elle mesmo se desmente accrescentando: — "substituida pela união livre, sem sancções, nem obrigações". Só isso, para que não seja bacharel em direito, vale por um attestado de que os communistas não pretendem abolir a familia, que é um facto natural; mas sim sua legislação por meio de formulas juridicas.

Mas, como essa hystoria é frequentemente invocada pelos muitos Aurelinos da imprensa, vamos mais uma vez reduzil-a aos seus justos termos. A união legal ou matrimonio é uma consequencia necessaria da propriedade individual.

A intervenção da lei nesse caso visa garantir a manutenção da esposa e filhos pelo homem (garantia hypothetica, aliás), e regular as heranças.

Isso e nada mais.

Ora, numa sociedade communista, onde não haja