Página:Herculano, Alexandre, História da Origem e Estabelecimento da Inquisição em Portugal, Tomo II.pdf/41

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


uma longa audiencia em que o assumpto foi miudamente debatido. Tres dias durou a discussão, que teve por único resultado mandar Clemente vii redigir a minuta de um breve, em que severamente se ordenava a D. João iii cessasse de pôr obstáculos á plena e inteira execução da bulla de 7 de abril[1]. A' vista de tal resolução, a causa da tolerancia e da humanidade parecia haver triumphado, embora, como se acreditava em Portugal, essa victoria houvesse custado aos christãos-novos grandes sacrificios pecuniarios. Não desanimaram, todavia, nem Pucci nem D. Henrique de Meneses. A' força de considerações e supplicas, obtiveram uma nova revisão da materia. Os cardeaes De Cesis e Campeggio, homens de cuja sciencia o papa especialmente confiava, foram nomeiados para tractarem o assumpto com Santiquatro e com os representantes do governo português, intervindo nas conferencias, como consultores, eminentes theologos e canonistas[2]. Uma longa expo-

  1. Ibid.
  2. Preambulo do breve Venit ad nos de 2 de abril de 1534, no M. 19 de Bullas n.° 12, no Arch. Nac. — Memoriale, na Symm., vol. 31, f. 33 e segg. — Carta de Santiquatro, l. cit. — Carta de D. Henri-