Página:Machado de Assis - Teatro.djvu/358

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

BARÃO (o mesmo) - Minha senhora! (D. Helena sai pelo fundo, esquerda, o Barão caminha para a direita, mas volta para buscar o livro que ficara sobre a cadeira ou sofá).

CENA X

Barão, D. Leonor

BARÃO (pensativo) - Até amanhã! Devo eu cá voltar? Talvez não devesse, mas é interesse da ciência... a minha palavra empenhada... O pior de tudo é que a discípula é graciosa e bonita. Nunca tive discípula, ignoro até que ponto é perigoso... Ignoro? Talvez não... (Põe a mão no peito). Que é isto?... (Resoluto). Não, sicambro! Não hás de adorar o que queimaste! Eia, volvamos às flores e deixemos esta casa para sempre. (Entra D. Leonor).

D. LEONOR (vendo o Barão) - Ah!

BARÃO - Voltei há dois minutos; vim buscar este livro. (Cumprimentando). Minha senhora!

D. LEONOR - Senhor Barão!

BARÃO (vai até à porta e volta) - Creio que V. Excia. não me fica querendo mal?