Página:Memorias de um pobre diabo.pdf/35

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
25


— Sei... tens razão... adeus...

Beijamo-nos...

— Tornas ao tio?

— Torno.

Sahi.

— Pois, se tornares ao tio, rematou ella fechando a porta, apparece por aqui de quando em quando...

— Se tornares ao tio, repeti a mim mesmo, sim! se tornares ao tio, isto é, quando tiveres casa, a minha estará as tuas ordens... Agradecido, Aurora.

No entanto, Aurora tinha coração.

Assim houvesse ella juizo.


CAPITULO XIV


Entrei em casa com cara de quem voltava da missa.

Meu tio estava almoçando.

— Quem é? perguntou ouvindo os meus passos, e sem volver os olhos.

— Sou eu... tio... respondi, entre dentes.