Página:Memorias de um pobre diabo.pdf/53

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Leva-me preso comtigo
N'um fio dos teus cabellos,

que é para eu remetter com aquella oitava a Mariquinhas. Quero uma decima triste, triste como o miserere.

—Temos outra. Pois se o padre é quem está triste, porque não compõe a glosa?

—Porque tenho que pregar um sermão na quinta-feira, o vapor sahe amanhã para a Bahia e hoje é terça.

—Pois eu, reverendo, não terei cabeça para glosar motte algum, emquanto não resolver este problema: cento e treze mil e quinhentos réis, que devo, estão para o que tenho, como o que tenho está para X...

E ficamos a olhar um para o outro, durante cinco minutos.


CAPITULO VI.


—E' como conto, tornei interrompendo o silencio, devo cento e treze mil e quinhentos réis e não possuo um real para chamariz dos outros.

—A quem deve?