Página:Memorias de um pobre diabo.pdf/65

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
55


—Gosto de lêr, sim, senhor.

—De qual genero gosta mais?

—De todos, sendo a poesia boa.

—Gosta do meu genero?

—Qual é?

—São todos, pois os jornaes não disseram que eu primo em todos os generos? Então não leu o meu livro?

—O senhor sabe, lêr é um caso e compôr é outro. Na qualidade de compositor li-o quando o-compunha, na qualidade, de leitor, propriamente dito, ainda não o-li.

—Então não sabe dizer se os versos são bons, se as rimas ricas, se é corrente a grammatica, se ha ideia...

—Mas V. S. deve estar contente com a opinião dos jornaes.

—Contentissimo. De cada vez que leio um elogio releio o volume, e quando acabo de relêr a este tenho vontade de escrever outro.

—Lá isso ha de ter.

—Diga com franqueza, nem de passagem notou tal ou qual defeito?

—Ninguem anda isento delles.

—Nos versos?