Página:Meteorito de Bendegó - relatório apresentado ao ministerio da agricultura, commercio e obras publicas (...) sobre a remoção do meteorito de Bendengó do sertão da provincia da Bahia para o Museu Nacional.pdf/7

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


                          METEORITO DE BENDEGÓ
                            ----------------



                                 I 


Historico do meteorito de Bendegó, tentativas feitas para sua remoção


Em 1784, Joaquim da Motta Botelho (') communicou ao Governador Geral da Bahia, D. Rodrigo José de Menezes, ter encontrado nas proximidades do riacho Bendegó, sobre uma eminencia, uma pedra extraordinaria, que suppunha conter ouro e prata.

Em 1785, o mesmo Governador determinou ao Capitão-mór de Hapicurú, Bernardo Carvalho da Cunha, que fizesse o possivel para conduzir essa pedra ao mais proximo porto de mar, donde pudesse ser transportada para a capital da provincia.

Nesse mesmo anno, Bernardo de Carvalho tratou de desempenhar-se dessa trabalhosa incumbencia, fazendo construir um carretão de madeira para ser puxado por bois.


(') No original do compromisso da Irmandade do Senhor dos Passos de Monte Santo datado de 12 de Julho de 1815 encontrei entra os mesarios mais graduados a assignatura de Joaquim da Motta Botelho.
Em 1786, o missionario apostolico capuchinho da nação italiana frei Apollonio de Todi, fazendo a santa missão naquelle logar, mudou o nome de Pico-Arassú para o de Monte Santo, e collocou em uma capellinha, que alli achou por acabar, uma via-sacra, a que deu o titulo de Santos Passos.
O Pico-Arassú ou Monte Santo eleva-se a 781 metros acima do nivel do mar.
Na fralda oriental da Serra de Monte Santo estende-se hoje a villa deste nome.