Página:Negrinha- Contos (1920).pdf/125

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O COLLOCADOR DE PRONOMES

123



tos, em rumas que lá se iam, e confusa a faina, pediram:

— Me dá um mata-bicho, patrão!... Aldrovando severisou o semblante e tomando um exemplar da sua obra offereceu-o ao "doente":

— Toma lá. O máo bicho que tens no sangue morrerá asinha ás mãos deste vermifugo. Recommendo-te a leitura do capitulo terceiro.

O carroceiro não se fez rogar, e sahiu com o livro dizendo ao companheiro:

— Isto no Gazeau sempre nos rende cinco tostões. Já serve !...

Mal sairam, Aldrovando abancou-se á velha mesinha de trabalho e deu começo á tarefa de lançar dedicatorias num certo numero de exemplares destinados á critica. Abriu o primeiro, e estava já a escrever o nome de Ruy Barbosa, quando seus olhos deram com a horrenda cinca:


"daquelle QUE SABE-ME as dores".


— Deus do céo! Será possivel?