Página:O culto do chá.pdf/93

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
( 45 )
Culto do chá p93.png

a origem, gosavam em todo o Imperio de um prestigio inconfundivel, consquistado durante annos sem conto pela pobidade mercantil dos seus negocios, pela excellencias do chá da sua lavra, pela nobre chientela nos castelos; podendo apenas pôr-se em duvida, se o chá dos Fukumoto seria superior ao chá dos Yamaguchi, ou se o chá dos Yamaguchi preferival ao chá dos Fukumoto. Ora,— mercê de um capricho de estouvados — investir, por uma adopção do acaso, um estranho na posse de tal nome, e ungil-o dos nobre encargos que competem a um futuro chefe de familia — Fukumoto ou Yamaguchi,— nem por brincadeira se propunha! . . . Que O-Hana e Naotarô se casassem, intendia-se; era esse mesmo o seu dever, de perpetuar pela prole os nomes dos avós; mas confiassem no bom tacto dos paes, que saberiam escolher-lhea noivos do seu agrado e em condições de não virem perturbar a paz das familias e ferir o amor das tradições.

Muito bem. Quando os dois namorados se convenceram da impossibilidade de viverem um para outro, tiveram certa noite um furtiva entrevista á beira do Ujigawa, a pittoresca ribeira, que então serpeava em grande cheio de aguas, resultado das ultimas chuvas copiosas. Deram-se as mãos, parece; sorriram-se um para o outro; não se sabe o que segredaram entre si, porque