Página:Obras de Manoel Antonio Alvares de Azevedo v2.djvu/217

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Que tendes, companheiro?

Macário: Não vedes? O burro fugiu. . .

O Desconhecido: Não será quebrando cadeiras que o chamareis..

Macário: Porém a raiva...

O Desconhecido: Bebei mais um copo de Madeira. (Bebem). Levais de certo alguma preciosidade na mala? (Sorri-se).

Macário: Sim . . .

O Desconhecido: Dinheiro?

Macário: Não, mas...

O Desconhecido: A coleção completa de vossas cartas de namoro, algum poema em borrão, alguma carta de recomendação?

Macário: Nem isso, nem aquilo. . . Levo. ..

O Desconhecido: