Página:Obras de Manoel Antonio Alvares de Azevedo v2.djvu/222

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


mulher beijaste além do seio de tua ama de leite? Quantos lábios além dos de tua irmã?

Macário: A vagabunda que dorme nas ruas, a mulher que se vende corpo e alma, porque sua alma é tão desbotada como seu corpo, te digam minhas noites. Talvez muita virgem tenha suspirado por mim! Talvez agora mesmo alguma donzela se ajoelhe na cama e reze por mim!

O Desconhecido: Na verdade és belo. Que idade tens?

Macário: Vinte anos. Mas meu peito tem batido nesses vinte anos tantas vezes como o de um outro homem em quarenta.

O Desconhecido: E amaste muito?

Macário: Sim e não. Sempre e nunca.

O Desconhecido: Fala claro.

Macário: Mais claro que o dia. Se chamas o amor a troca de duas temperaturas, o aperto de dois sexos, a convulsão de dois peitos que arquejam, o beijo de duas bocas que tremem, de duas vidas que se fundem tenho amado muito