Página:Pacotilha poetica.pdf/115

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
111
tarde ou nunca?


HOMENS

2 Uma rica viuvinha,
  Que morre por se casar,
  Será cedo vossa esposa,
  Se algum tolo a não pilhar.

3 Achareis bom casamento
  Brevemente n'um zungú,
  Ha de ser com certa Mina
  Com quem vós comeis angú.

4 Agora para a semana
  Com certo horrendo tição,
  E' rica, porém de bichos,
  Que andarão por um milhão.

5 Amanhã, com uma tonta
  Casado vos achareis,
  E no Hospício de Azinhaga,
  Lá com ella morareis.

6 Nunca! que a vossa amante
  E' mesmo um surucucú,
  Feia qual uma coruja,
  Cascuda como um tatú.

7 Quando velho já vós fordes
  C'uma bruxa casareis,
  Sereis rico, pois só della
  Quatorze filhos tereis.