Página:Pacotilha poetica.pdf/238

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
234
Que mais deve temer


SENHORAS

2 Do jogo, vicio fatal,
  Que arruina tanta gente,
  Fica-se rico tão cedo
  Como pobre de repente!

3 De um marido cabeçudo
  Teimoso até por prazer,
  Que em dar-vos boa tarefa
  Vos fará emmagrecer.

4 De um velho muito raivoso
  Que tem em vós o sentido;
  Tremeis de medo? Coitada!
  Pois será vosso marido.

5 Uma sogra vos fará
  Andar em palpos de aranha:
  E' das taes que contra as noras;
  Sem razão sempre se assanha!

6 Um piscar de negros olhos,
  Um bater de coração,
  Que vos porão como louca,
  Vos desviando a razão.

7 Evitai sempre, senhora,
  A fatal febre amarella,
  Que para peccado vosso
  Fica inda a dôr de canella.