Página:Pacotilha poetica.pdf/251

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
247
sordida ou nobre?


HOMENS

2 Na avareza da ambição
  A vossa alma se mantem;
  Sois capaz de vos matar
  Só por causa de um vintem.

3 Muito nobre! brevemente
  Novo Galvani teremos,
  E dos tigres na carroça
  Qual cocheiro vos veremos.

4 Não sei; ganhais e ganhais
  Para gastardes com quem?
  Com uma tal caboclinha
  Que nem assim vos quer bem

5 Deve sempre um cavalleiro
  Ter muito nobre ambição,
  Mas no jogo, meu amigo,
  Se estriba a vossa paixão.

6 Sordida, e bem que ajuntais
  Vossas meias pataquinhas,
  Por isso viveis comendo
  Carapicús e sardinhas.

7 Muito sordida! Desejais
  Dinheiro para descontal-o,
  Quando sois um miseravel
  Té sem geito p'ra ganhal-o.