Página:Pacotilha poetica.pdf/75

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
71
na hora em que se deita?


HOMENS

2 Que longe de vós suspira
  Por viver em vossos braços;
  Que deseja mais que nunca
  De hymineu os sacros laços.

8 N'um certo bicho careta,
  Que tem o trovão por voz,
  Tem um pescoço de paca,
  E que dizem que sois vós.

4 Naquelle a quem como vós
  Ella já deu o seu sim;
  Onde e quando? Foi ha pouco,
  No botanico Jardim.

5 Não pensa em ti, resentida
  De teu duro ameaço,
  Porém pensa no philosopho
  Que vês no largo do Paço.

6 Pensa que sois um tratante,
  Homem falso, homem sem fé,
  Porque, faltando ás promessas,
  Sois só digno de galé.

7 Pensa que ainda um dia
  Vos ha de as contas tomar!
  Pobre moça, quem pudesse
  A sua dôr minorar!