Página:Peregrinaçam.pdf/13

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Fernão Mendez Pinto. 3

madamada a carga, ſe tornarão todas cinco para o reyno, onde chegaraõ a ſaluamento, leuando tambem conſigo em companhia outra nao noua que ſe fizera na lndia, por nome São Pedro, de que veyo Por Capitão Manoel de Macedo que trouxe o Baſiliſco, a que câ chamaraõ o tiro de Diu, por ſe tomar ahy na morte do Soltão Baudur Rey de Cambaya,com mais outros dous do meſmo teor, os quais foraõ dos quinze que o Rumecaõ Capitão mor da armada do Turco trouxe de Suez no anno de 1534. quando deſte reyno foy dom Pedro de Caſtelbranco nas doze Carauellas do ſocorro que partirão em Nonembro.

CAP. III.
Como de Diu me embarquey para estreito de Meca, & do que paßey nesta viagem.

A

VENDO ſós dezaſſete dias que eu era chegado a eſta ſortaleza de Diu, fazendoſe nella preſtes duas fuſtas para irem ao eſtreyto de Meca, a ſaberem a certeza da armada dos Turcos, de que ja na India auia algum receyo , me embarquey em hũa dellas de que hia por Capitão hum meu amigo, por me elle fazer grandes encarecimentos da ſua amizade naquella viagem, fazendome muyto facil ſayr eu della muyto rico em pouco tempo, que era o que eu então mais pretendia que tudo. Confiado eu neſta promeſſa, & enganado com cſta eſperança, ſem pòr diante dos olhos quão caro muytas vezes iſto cuſta, & quão arriſcada eu então leuaua a vida, aſsi por fer fora de tempo, como pelo que deſpois ſocedeo por peccados meus & de todos os que nella fomos, me embarquey com eſte meu amigo nũa Fuſta que ſe chamaua a Sylueira. Partidas ambas eſtas fuſtas deſta fortaleza de Diu, & nauegando juntas em hũa conſerua com tempo aſſaz forte,na deſpidida do inuerno, com grandes chuueyros, & contra monção, ouuemos viſta das ilhas de Curia, Muria, & Abedalcuria, nas quais eſtiuemos de todo perdidos, ſem nenhũa eſperança de vida; & tornandonos, por não auer outro remedio, na volta do ſudueſte, prouue a noſſo Senhor que ferramos a ponta da ilha Çacotorà, hũa legoa abaixo donde eſteue a noſſa fortaleza que dom Franciſco d’Almeida, primeyro Viſorrey da India fez, quando no anno de 1507. foy deſte reyno, & aly fizemos noſſa agoada,& ouuemos algum refreſco, que por noſſo reſgate compramos aos Chriſtãos da terra, que decendem daquelles que antiguamente o Apoſtolo São Tomè conuerteo nas partes da India, & Choromandel. Deſta ilha nos partimos com fundamento de abocarmos as portas do eſtreito, & em noue dias de tempo bonança nos puſemos na altura de Maſſuaa, onde ao pòr do Sol ouuemos viſta
A3 de