Página:Phalenas.pdf/23

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
LA MARCHESA DE MIRAMAR



A miserrima Dido
Pelos paços reaes vaga ululando.
Garção.


De quanto sonho um dia povoaste
     A mente ambiciosa,
Que te resta? Uma pagina sombria,
A escura noite e um tumulo recente.

Ó abysmo! Ó fortuna! Um dia apenas
Vio erguer, vio cahir teu fragil throno