Página:Quatro regras de diplomacia.pdf/118

Wikisource, a biblioteca livre
Ir para: navegação, pesquisa
118


França; que não pretendendo nós outros desfalcar a Corda de Castella em rendas, ou porções consideraveis, procuravamos fechar duas portas, e não perder a despeza que havíamos feito para fortifical-as; e que finalmente, se El-Rei Christianissimo agora por hum puro effeito de amizade e fineza comnosco nos fizesse conservar as praças de Albuquerque e Puebla, considere-se quanto ganharia ao affecto da nação portugueza, e quanto poderia interessar no consenso, applicando-se voluntaria e aflectuosamente aos portuguezes o commerciar mais com os francezes, que com as outras nações, e a dar-lhes o muito cabedal que estas nos tiram. Destas praticas e discursos feitos com a cautela conveniente temos assaz conhecido que El-Rei Christianissimo não sentiria que Portugal ficasse com a satisfação, que ultimamente pretende, mas que o não procurava, por se não malquistar com o Duque de Anjou, que se suppõe mui offendido pela renuncia da Corda de França, a que o obrigou, e assim por conclusão diremos, que nem francezes, nem inglezes, nos não hão de ajudar contra os castelhanos, mas que seria mais facil esperal-o dos saboyardos. As ratificações da prorogação do armisticio se trocaram, e a caixa, em que vem o sêllo de França, he tam bem feita, que mostra que foram necessarios dias para obrar-se, como os francezes nos tinham dito. Por evitarmos o custo, que ella faria pela posta ordinaria, pedimos a D. Henrique Henriques que se encarregasse della para a entregar a v. m.ce Este cavalheiro ouvimos que fez despeza na Côrte de Vienna por luzir no serviço de Sua Magestade, e hoje parte para Amsterdam a embarcar-se em hum navio inglez, que talvez chegará primeiro que esta carta. O Duque de Ossuna se acha ha dias nesta terra, como avisamos a v. m.ce, e sem embargo de que vindo pela posta mostrava querer concluir logo os tratados de seu amo, tem insinuado que não ha de entrar em negociações, sem que venha de Inglaterra o Marquez de Monteleon. A este esperavamos em todos os paquebotes, que agora chegaram, mas avisa-se que ainda não cuida em partir daquella Côrte, e assim está suspenso para todos os alliados tudo o que respeita á paz de Castella. Discorrendo na causa desta grande alteração, nos parece deve ser, que El-Rei de França deseja que não acabe o Congresso em quanto se não ajusta com o Imperador; e porque havendo-se fechado para esse effeito o termo do primeiro de junho, não seria decoroso nem util para os francezes alargarem espontaneamente a duração do Congresso, buscaram, para logral-a, o meio de que os castelhanos negoceiem lentamente, e neste sentido talvez retardam os Ministros de Castella a abertura das suas conferencias.

José da Cunha Brochado nos avisa, que determina dar huma me-