Página:Til (Volume III e IV).djvu/33

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Um dias às ocultas, levou o capanga nos braços a criancinha a Campinas, a fim de a batizar o vigário dessa vila, pondo-lhe o nome de Berta, que tinha sua mãe. Havia ajuntamento na igreja para assistir a um casamento: era o de Luís Galvão com D. Ermelinda.

Custou ao Bugre conter-se, que no seu exaspero não insultasse ali em face de toda gente aquele homem de quem fora amigo, e por quem tinha agora a maior aversão. Reprimiu-lhe o primeiro ímpeto a lembrança de Besita e da mágoa que lhe podia causar o escândalo.

Voltou sombrio e sinistro:

— É preciso que eu mate esse homem! disse ele à moça entregando-lhe o filho.

— Não quero que lhe faças o menor mal! respondeu Besita com império.

— Mecê sofreria se eu o matasse?

— Muito!...