Página:Til (Volume I e II).djvu/232

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


madrugada. Não tem dúvida! Ó lá de dentro! Basta de dormir! Já deve estar bem cozida a camueca!

Desenganado de que não se ia o importuno, resolveu-se afinal o sujeito da venda a fingir que despertava da sonata; e, estorcendo-se em um ruidoso bocejo, estirou a cabeça por fora do bojo da quartola.

— Quem é?... Ah! nhô Gonçalo!

— Ora, bem aparecido!... Parece que por cá anoiteceu de madrugada!...

— Não sei o que é; mas ando com uma canseira agora. Tenho cismado que seja dureza. Levo só a dormir!...

No rosto do Chico nem vestígios restavam mais da expressão aborrida que provocara a presença do Gonçalo. Ao contrário, com o riso postiço, e a oficiosidade própria dos estalajadeiros, que sabem seu ofício, se erguera para falar