Página:Til (Volume I e II).djvu/281

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


meigo sorriso, que ela escondeu sob um gesto severo:

— Diga direito!

— Ele ruim... ela ruim!... Morde nele... nos outros... Bem eu?... tu só!

— Há de querer bem a todos, Brás, que eu mando!

A expressão de rancor, derramada na feição do rapaz, sublevou-se em assomos de fúria selvagem. Parecia que desse bolônio informe e labrusco, surgira por estranha mutação uma vípera terrível, que um instante subjugada pela fascinação, silvava de raiva e assanhava-se contra o encanto que a entorpecera.

Erguera, porém, Berta a mão direita, e com o indicador fez ao rebelde um gesto de ameaça, estendendo a unha rosada quase a cravá-la no meio do sobrolho espesso do idiota.