Página:Til (Volume I e II).djvu/302

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Um dia, Brás com violento esforço e após funda concentração, arrancou dos beiços grossos e flácidos estas palavras truncadas:

— Brás... bem Til... muito... muito!...

Sorriu-se Berta, e agradeceu-lhe com um carinho.

— E Til?... interrogou o idiota com um olhar ansiado.

— Til quer bem...

Com um repente, mostrou-lhe Berta a carta, pondo o dedo sobre o a.

— A este!...

Pela primeira vez reparou o rapaz na forma da letra, que se lhe gravou na memória.

— Hanh?... tartamudeou ele ofegante.

— Afonso!

Arreganhou-se a estólida cara do idiota