Página:Ultimos Sonetos.pdf/124

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
118
ULTIMOS SONETOS


Acompanha-me sempre o teu perfume,
Lyrio da Dor, que o Mal e o Bem resume,
Estrella negra, tenebroso fructo.

Oh! dá-ma a gloria do teu ser nevoento
Para que eu póssa haurir o sentimento
Das lagrimas acérbas do teu luto!