Página:Ultimos Sonetos.pdf/135

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


ALMA FERIDA


Alma ferida pelas negras lanças
Da Desgraça, ferida do Destino,
Alma, de que a amargura téce o hymno
Sombrio das crueis desesperanças;

Não desças, Alma feita das heranças
Da Dôr, não desças do teu céo divino.
Scintilla como o espelho crystalino
Das sagradas, serenas esperanças.