Página:Ultimos Sonetos.pdf/170

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
164
ULTIMOS SONETOS


E a alma aspira o celestial orvalho,
Aspira o céo, o limpido agazalho,
Sonha, deseja e anceia a luz do Oriente...

Tudo ella inflamma de um estranho beijo.
E este Anceio, este Sonho, este Desejo
Enche as Espheras soluçantemente!