Página:Ultimos Sonetos.pdf/75

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


CORAÇÃO CONFIANTE


o coração que sente vae sósinho,
Arrebatado, sem pavôr, sem medo ...
Leva dentro de si raro segredo
Que lhe sérve de guia no Caminho.

Vae no alvorôço, no celeste vinho
Da luz, os bósques accordando cêdo,
Quando de cada tremulo arvoredo
Parte o sonóro e matinal carinho.