Página:Varias poesias de Paulo Gonçalvez d'Andrada.pdf/149

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Varias Poeſias,


III.

EM ſeu rigor, piedoſamente eſquiua,
Quanto ao trato comum te dificulta
No centro em que te oculta
Em carceres te poem de penha viua;
Auara conſeruando deſte modo
A paz do mundo todo,
Porque ſoberbo em diligencias tantas,
Com os Imperios do mundo te leuantas.

IIII.


Com preſunção de intrepido & de altino,
A effeito trouxe, de ſeu proprio dano,
Atreuimento humano
Do luminoſo ardor, ardor nociuo;
Porem mais temerario atreuimento,
Por impulſo violento,
Te fou buſcar, em deſtruição do mundo,
Palida furia, ao Baratro profundo.

A vio-