Página:Verso e proza (Vicente de Carvalho, 1909).pdf/41

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Esta página contém uma imagem. É necessário extraí-la e inserir o novo arquivo no lugar deste aviso.
I
 

Horas mortas. Inverno. Em plena mata. Em plena
Serra do Mar.

Em cima, ao longe, alta e serena,
A ampla curva do ceu das noutes de geada:
Como a palpitação vagamente azulada
De uma poeira de estrelas.

Negra, imensa, disforme,
Enegrecendo a noute, a desdobrar-se pelas
Amplidões do horisonte, a cordilheira dorme.