Reisado do Antonio Geraldo

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Reisado do Antonio Geraldo
coletado por Sílvio Romero
Publicado em Cantos populares do Brasil. (Sergipe)



Seu Antonio Gerardo
Assim mem'é;
O seu boi morreu,
Assim mem'é;
Qu'há de se fazer?
Assim mem'é'
É tirar o couro
Assim mem'é;
Pra siá Micaela,
Assim mcm'é...
E Brisda Amarela;
Assim mem'é.
Vou fazer um peso
Para amigos meus,
Para Venceslau
E José Mateus.
Osso corredor
É do professor;
Saiba repartir
Com seu promotor.
Eu peguei nos rins,
Me esqueci da banha!
São pra Manol Ivo
E Chico Piranha.
A chã de dentro
É de seu João Bento,
A chã de fora
De Domingos da Hora.
Mocotó da mão
É de ManoeI Romão;
Mocotó do pé
É de seu André;
A passarinha
É de siá Nanzinha,
Saiba repartir
Com tia Ana Pibinha.
O figo do Boi
Foi pra sarandage
O resto que ficou
Foi pra priquitage.
Siá Nenen abra a porta
Sentido nos pratos,
Que a gente é muita
P'ra comprar o fato.
A tripa gaiteira
É de Maria Vieira,
A tripa mais grossa
De Chico da Rocha.
O menino Esculápio
É menino sabido;
Pra ele e Caetano,
Só ficou o ouvido.

 (Segue-se o Bumba-meu-boi)