Wikisource:Clássicos brasileiros

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Lista de textos e autores brasileiros que o Wikisource deve ter
a partir de
BRAGANÇA, Aníbal (Org.). Clássicos brasileiros: uma seleção de autores com obras em domínio público. Rio de Janeiro: Fundação Biblioteca Nacional; São Paulo: IMESP, 2011. Disponível em: <http://www.imprensaoficial.com.br/download/pdf/classicos_brasileiros.pdf>. Acesso em: 17 dez. 2013. Cópia em cache no Web.Archive.org


Autor Obra citada Obras listadas
Adolfo Caminha Bom-Crioulo Judite e Lágrimas de um crente (1887); A normalista (1893); No país dos yankees (1894); Bom-Crioulo (1895); Cartas literárias (1895); Tentação (1896); Trechos escolhidos (1960).
Afonso Arinos Assombramento Os jagunços (1898); Pelo sertão (1898); Notas do dia (1900); A unidade da pátria (1917); O contratador de diamantes (1917); Lendas e tradições brasileiras (1917); O mestre de campo (1918); Histórias e paisagens (1921).
Alphonsus de Guimaraens Ismália Dona mística (1899); Câmara ardente (1899); Centenário das dores de Nossa Senhora (1899); Kiriale (1902); Mendigo (1920); Pauvre lyre (1921); Pastoral aos crentes do amor e da morte (1923); Nova primavera (1938); Escada de Jacó (1938); Púlvis (1938); Poesias (1955); Salmos da noite (1960); Poesia completa (2001).
Aluísio Azevedo O cortiço Os doidos (1879); Uma lágrima de mulher (1879); O mulato (1881); Casa de pensão (1884); O caboclo (1886); Memórias de um condenado (1886); O homem (1887); O cortiço (1890) Um caso de adultério (1891); Em flagrante (1891); Livro de uma sogra (1895); Pegados (1897); Obras completas (1961).
Álvares de Azevedo Ideias íntimas Lira dos vinte anos (1853); Obras (1855); A noite na taverna (1878); Macário (1885); O conde Lopo (1886); O poema do frade (1890); Obras completas (1942); Poesias completas (1943).
Antônio de Alcântara Machado Brás, Bexiga e Barra Funda Pathé-Baby (1926); Brás, Bexiga e Barra Funda (1927); Laranja da China (1928); Mana Maria (1936); Cavaquinho e saxofone (1940); Novelas paulistanas (1961); Obras (1983); Pressão afetiva & aquecimento intelectual: Cartas de A. A. M. a Prudente de Moraes Neto (1997).
Artur Azevedo Histórias brejeiras Carapuças (1872); Sonetos (1876); Uma véspera de Reis (1876); Joia (1879); O escravocrata (1884); Almanjarra (1888); Contos possíveis (1889); Contos fora de moda (1893); A capital federal (1897); Contos efêmeros (1897); Rimas (1909); Contos cariocas (1929); Teatro (1983).
Augusto dos Anjos Monólogo de uma Sombra Eu (1912); Eu e outras poesias (1920); Obra completa (1995).
Auta de Souza Hoje Horto (1900).
Bernardo Guimarães Escrava Isaura Os contos da solidão (1852); Poesias (1865); O ermitão de Muquém (1866); A Garganta do Inferno (1871); O garimpeiro (1872); O seminarista (1872); A filha do fazendeiro (1872); O índio Afonso (1873); A escrava Isaura (1875); O elixir do pajé (1875); Novas poesias (1876); A ilha maldita (1879); Folhas de outono (1883).
Capistrano de Abreu Capítulos de história colonial O descobrimento do Brasil (1883); Capítulos de história colonial (1907); A língua dos Caxinauás do rio Ibuaçu (1914); Caminhos antigos e povoamento do Brasil (1930); Ensaios e estudos, crítica e história (1931-1933); Correspondência de Capistrano de Abreu, organização e prefácio de José Honório Rodrigues (1954-1956).
Carmem Dolores A luta Gradações (1897); Um drama na roça (1907); Ao esvoaçar da ideia: crônicas (1910); A luta (1911); Lendas brasileiras: coleção de 27 contos para crianças (1914); Almas complexas (1934); Carmem Dolores: crônicas, 1905-1910 (1998).
Casimiro de Abreu Meus oito anos Camões e o Jaú (1856); As primaveras (1859); Obras completas (1940); Poesias completas (1948); Obras de C. A. (1999).
Castro Alves Navio negreiro Espumas flutuantes (1870); Gonzaga ou a Revolução de Minas (1875); A cachoeira de Paulo Afonso (1876); Vozes d'África. Navio negreiro (1880); Os escravos (1883); Obra completa (1921).
Couto de Magalhães O selvagem Os guayanazes: conto histórico sobre a fundação de São Paulo (1860); Viagem ao Araguaia (1863); Antropologia do Brasil, família e religião entre os selvagens (1873); Ensaio de antropologia (1874); O selvagem (1876); Primeira viagem ao Araguaia (1889); Anchieta, as raças e línguas indígenas (1897); Diário do general Couto de Magalhães (1974); Diário íntimo, 1880-1881 (1998).
Cruz e Sousa Emparedado Tropos e fantasias (1885); Broquéis (1893); Missal (1893); Evocações (1898); Faróis (1900); Últimos sonetos (1905); Obras (1943); Sonetos da noite (1958); Obra completa (1961).
Domingos Olympio Luzia-Homem A perdição (1874); Os maçons e o bispo (1877); Luzia-Homem (1903); O almirante (1906); O uirapuru (1906).
Euclides da Cunha Os sertões Os sertões (1902); Contrastes e confrontos (1907); Peru versus Bolívia (1907); Castro Alves e seu tempo (1907); À margem da história (1909).
Fagundes Varela Anchieta ou o Evangelho na selva Noturnos (1861); O estandarte auriverde (1863); Vozes da América (1864); Contos e fantasias (1865); Contos meridionais (1869); Contos do ermo e da cidade (1869); Anchieta ou o Evangelho na selva (1875); Contos religiosos (1878); Diário de Lázaro (1880); Poesias completas (1956).
Francisca Júlia Os argonautas Mármores (1895); Livro da infância (1899); Esphinges (1903); Poesias (1961).
Franklin Távora O Cabeleira A trindade maldita (1861); Um mistério de família (1861); Os índios do Jaguaribe (1862); A casa de palha (1866); Um casamento no Arrabalde (1869); Três lágrimas (1870); Cartas de Semprônio a Cincinato (1871); O Cabeleira (1876); O matuto (1878); Lourenço (1878); Lendas e tradições do Norte (1878); Sacrifício (1879).
Gonçalves de Magalhães A Confederação dos Tamoios Suspiros poéticos e saudades (1836); Antônio José e a Inquisição (1838); A Confederação dos Tamoios (1856); Os mistérios (1857); Fatos do espírito humano (1865); Urânia (1862); Cânticos fúnebres (1864); A alma e o cérebro (1876); Comentários e pensamentos (1880).
Gonçalves Dias I-Juca-Pirama Primeiros cantos (1846); Leonor de Mendonça (1847); Segundos cantos e sextilhas de frei Antão (1848); Últimos cantos (1851); Contos (1857); Os timbiras (1857); Dicionário de língua tupi (1858); Obras póstumas (1869); Poesia completa e prosa escolhida (1959).
Graça Aranha Canaã Canaã (1902); Malazarte (1911); A estética da vida (1921); A viagem maravilhosa (1930).
Gregório de Matos Que falta nesta cidade? Obras completas (1964).
Inglês de Sousa O missionário O cacaulista (1876); História de um pescador (1876); O coronel sangrado (1877); O missionário (1891); Contos amazônicos (1893).
João do Rio A alma encantadora das ruas As religiões no Rio (1904); A alma encantadora das ruas (1908); Cinematographo (1909); Dentro da noite (1910); A profissão de Jacques Pedreira (1911); Psicologia urbana (1911); Vida vertiginosa (1911); Memórias de um rato de hotel (1912); Pall Mall (1917); A mulher e os espelhos (1919); Rosário da ilusão (1921); Celebridades, desejo (1932).
Joaquim Manuel de Macedo A moreninha A moreninha (1844); O moço loiro (1845); Os dois amores (1848); O cego (1849); Cobé (1855); A nebulosa (1857); Um passeio pela cidade do Rio de Janeiro (1862); Lusbela (1863); Teatro (1863); Mazelas da atualidade (1867); A luneta mágica (1869); As vítimas-algozes (1869); Memórias da rua do Ouvidor (1878).
Joaquim Nabuco Minha formação Camões e os lusíadas (1872); Amour et Dieu (1874); O abolicionismo (1883); Balmaceda (1895); A intervenção estrangeira durante a Revolta (1896); Um estadista do império (1897); Minha formação (1900); Escritos e discursos literários (1901); Pensées detachées et souvenirs (1906); Obras completas (1947)
José de Alencar Iracema Cinco minutos (1857); O guarani (1857); A viuvinha (1857); Lucíola (1862); Iracema (1865); As minas de prata (1866); O gaúcho (1870); Guerra dos mascates (1870); O tronco do ipê (1872); Ubirajara (1874); Senhora (1875); O sertanejo (1875); Como e por que sou romancista (1893).
José do Patrocínio Semana política Os ferrões (1875); Mota Coqueiro ou a pena de morte (1867); Os retirantes (1879); Manifesto da confederação abolicionista (1883); Pedro Espanhol (1884); Páginas escolhidas (1906); A campanha abolicionista (1996).
José Veríssimo História da literatura brasileira Estudos brasileiros. 2 Séries (1889-1904); Estudos de literatura. 6 Séries (1901-1907); Homens e coisas estrangeiras. 3 Séries (1902-1908); História da literatura brasileira (1916); Que é literatura e outros escritos (1916); Letras e literatos (1936); Últimos estudos de literatura brasileira (1979).
Júlio Ribeiro A carne O padre Belchior de Pontes (1877); Traços gerais de linguística (1880); Gramática portuguesa (1880); Cartas sertanejas (1885); Questão gramatical: polêmica com Augusto Freire da Silva (1887); Procelárias (1887); Escola normal (1888); A carne (1888); Nova gramática latina (1895); Uma polêmica célebre (1935).
Lima Barreto Triste fim de Policarpo Quaresma Recordações do escrivão Isaías Caminha (1909); Triste fim de Policarpo Quaresma (1911); Numa e a ninfa (1915); Vida e morte de M. J. Gonzaga de Sá (1919); Histórias e sonhos (1920); Os bruzundangas (1922); Bagatelas (1923); Clara dos Anjos (1923-1924); Vida urbana (1956); Marginália (1956); Diário íntimo (1956); Diário do hospício (1956).
Machado de Assis Memórias póstumas de Brás Cubas Contos fluminenses (1869); A mão e a luva (1874); Helena (1876); laiá Garcia (1878); Memórias póstumas de Brás Cubas (1881); Papéis avulsos (1882); Quincas Borba (1891); Várias histórias (1896); Dom Casmurro (1899); Poesias completas (1901); Esaú e Jacó (1904); Memorial de Aires (1908).
Manuel Antônio de Almeida Memórias de um sargento de milícias Memórias de um sargento de milícias (1855); Dois amores (1861).
Manoel Bomfim O Brasil nação Prática da língua portuguesa (1899); O progresso pela instrução (1904); Livro de leitura para o curso complementar das escolas primárias (1904); Elementos de zoologia e botânica (1904); A América Latina (1905); O respeito à criança (1906); A obra do germanismo (1915); Noções de psicologia (1916); Pensar e dizer (1923); O Brasil na história (1930); O Brasil nação (1931); O Brasil (1940); O Brasil na América (1997).
Manuel de Oliveira Paiva D. Guidinha do poço A afilhada [em folhetim] (1889); D. Guidinha do poço (1952); A afilhada (1961); Contos (1976).
Martins Pena O noviço Um sertanejo na corte (1833-1837); O juiz de paz da roça (1842); O Judas em sábado de aleluia (1846); O cigano (1845); As casadas solteiras (1845); O noviço (1845); O namorador ou A noite de São João (1845); O caixeiro da taverna (1845); Os meirinhos (1845); Os ciúmes de um pedestre ou O terrível capitão do mato (1846); Os irmãos das almas (1846); O diletante (1846); Quem casa quer casa (1847).
Narcisa Amália Por que sou forte Nebulosas (1872); Nelúmbia (conto publicado no jornal Lux!, 1874); Por que sou forte (prefácio a Flores do Campo, 1874).
Nísia Floresta (Dionísia Gonçalves Pinto) Direitos das mulheres e injustiça dos homens Direitos das mulheres e injustiça dos homens (1832); Conselhos à minha filha (1842); Fany ou o modelo das donzelas (1847); Daciz ou a jovem completa (1847); Lágrima de um caeté (1849); Dedicação de uma amiga (1850); Opúsculo humanitário (1853); A mulher (1859); Le Brésil (1871).
Olavo Bilac Língua portuguesa Poesias (1888); Crônicas e novelas (1894); Crítica e fantasia (1904); Conferências literárias (1906); Tratado de versificação (1910); Dicionário de rimas (1913); Discursos (1915); lronia e piedade (1916); Tarde (1919); Últimas conferências e discursos (1924); Poesia (1957).
Oliveira Lima No Japão: impressões da terra e da gente Pernambuco e seu desenvolvimento histórico (1894); Aspectos da literatura colonial brasileira (1896); Nos Estados Unidos (1899); No Japão: impressões da terra e da gente (1904); D. João VI no Brasil 1808-1821 (1908); Evolução histórica da América Latina comparada com a América inglesa (1914); Na Argentina: impressões, 1818-1819 (1919); História da civilização (1921); O movimento da independência (1922); Aspectos da história e da cultura do Brasil (1923); Memórias (1938); Obra seleta (1971); Estudos literários (1975).
Raul Pompeia O ateneu Uma tragédia no Amazonas (1880); As joias da Coroa (1882); O ateneu (1888); Canções sem metro (1900); Obras (1984).
Sebastião da Rocha Pita História da América portuguesa História da América portuguesa, desde o ano de mil e quinhentos do seu descobrimento até o de mil e setecentos e vinte e quatro (1730); Breve compêndio e narração do fúnebre espetáculo que a insigne cidade da Bahia, cabeça da América portuguesa, se viu na morte de El-Rey D. Pedro II (1709); Sumário da vida e morte da excelentíssima senhora… dona Leonor Josefa de Vilhena... (1721); Tratado político (1972).
Sílvio Romero História da literatura brasileira História da literatura brasileira (1888); Ensaios de sociologia e literatura (1901); Martins Pena (1901); Pinheiro Chagas (1904); Evolução da literatura brasileira (1905); Outros estudos de literatura contemporânea (1905); O alemanismo no sul do Brasil (1906); Compêndio de história da literatura brasileira (1906); Discurso (1907); Zeverissimações ineptas da crítica (1909); Da crítica e sua exata definição (1909); Provocações e debates (1910); Quadro sintético da evolução de gêneros na literatura brasileira (1911); Minhas contradições (1914).
Simões Lopes Neto O canto do gaúcho Cancioneiro guasca (1910); Contos gauchescos (1912); Lendas do sul (1913); Casos do Romualdo (1952); Terra gaúcha (1955); Contos e lendas (1957).
Sousândrade O guesa Harpas selvagens (1857); O guesa (1871); Novo éden: poemeto de adolescência (1893).
Tomás Antônio Gonzaga Marília de Dirceu Marília de Dirceu (1792); Cartas chilenas (1862); Obras completas (1957); Os melhores poemas de Tomás Antônio Gonzaga (1983).
Visconde de Taunay Inocência Cenas de viagem: exploração entre os rios Taquary e Aquidauana no distrito de Miranda (1868); A campanha da cordilheira (1869); Mocidade de Trajano (1871); La retraite de Laguna (1871); Inocência (1872); Lágrimas do coração (1873); A retirada de Laguna (1874); Ouro sobre azul (1875); Céus e terras do Brasil, evocações (1882); Amélia Smith (1886); No declínio (1889); O encilhamento (1894); Reminiscências (1908).