Em Tradução:Dicionário Bíblico Easton (1897)/Abominação

Wikisource, a biblioteca livre
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg Esta página ou seção faz parte de uma obra que ainda está em processo de tradução. Ajude a traduzir! →

Editor: mantenha este aviso até que toda a obra tenha sido traduzida.


Dicionário Bíblico Easton por Matthew George Easton
Abominação
Existe no Wikcionário um artigo relacionado com Abominação.
Abominação

Esta palavra é usada: (1) para expressar a ideia de que os egípcios se consideravam profanados quando comiam com estranhos.[1] Os judeus seguiam a mesma prática, considerando ilegal comer ou beber com estrangeiros;[2] (2) para dizer que cada pastor era "uma abominação" entre os egípcios.[3] Esta aversão aos pastores, tal como acontecia entre os hebreus, surgiu provavelmente do fato de que o Baixo e Médio Egito haviam sido subjugados de forma opressiva por uma tribo de pastores nômades (os Hicsos), que só recentemente tinha sido expulsa, e também talvez a partir do fato de que os egípcios detestavam os hábitos ilícitos desses pastores errantes; (3) para expressar o desespero do Faraó com relação à quarta praga, recusando o pedido de Moisés, mas oferecendo uma proposta: concede aos filhos de Israel a autorização para suas festividades e para oferecer os seus sacrifícios no Egito. Esta permissão não pde ser aceita, porque Moisés disse que teria que sacrificar "a abominação dos egípcios",[4] ou seja, a vaca ou boi, que todos os egípcios consideravam como sagrada e, também, um sacrilégio matá-la; (4) na seção das profecias de Daniel,[5] geralmente interpretadas como as temerosa calamidades que estavam por desabar sobre os judeus no tempo de Antíoco Epifânio. Ele diz: "E eles devem colocar a abominação que desola". Antíoco Epifânio ordenou que um altar fosse construído no altar das oferendas, onde os sacrifícios eram oferecidos a Júpiter Olímpico.[6] Esta foi a abominação da desolação de Jerusalém. A mesma linguagem é empregada em Daniel 9:27,[7] em que a referência é provavelmente ao emblema da imagem-coroada que os romanos criaram no portão leste do templo,[8], ao qual faziam honrosas homenagens. "Quase toda a religião do acampamento romano consistia em adorar a insígnia, jurar pela bandeira e preferir a bandeira a todos os outros deuses". Essas insígnias eram uma "abominação" para os judeus, a "abominação da desolação".

Este termo também é usado simbolicamente para designar o pecado em geral;[9] um ídolo,[10] as cerimônias da apóstata Igreja de Roma,[11] um ato abominável[12]

Notas[editar]

  1. Gênesis 43:32
  2. João 18:28, Atos 10:28; 11:3
  3. Gênesis 46:34
  4. Êxodo 8:26
  5. Daniel 11:31
  6. Comparar com 1 Marcos 1:57)
  7. Comparar com Mateus 24:15
  8. 70 d.C.
  9. Isaías 66:3
  10. 44:19
  11. Apocalipse 17:4
  12. Ezequiel 22:11