A Aposta de Matusalém

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Aposta de Matusalém
por Humberto de Campos
Conto publicado em Grãos de Mostarda


(Jules Moy)

Matusalém e Jacob viajavam em estrada de ferro, e aborreciam-se.

Matusalém convida Jacob:

— Vamos jogar um pouco, Jacon?

— Vamos, Matusalém.

— Eu apanho um na minha cabeça, Jacob.

Matusalém e Jacob arrancam cada um o seu animal do couro cabeludo respectivo, põem-nos lado a lado sobre um pedaço da tábua, soltam-nos ao mesmo tempo.

O de Matusalém chega primeiro. Triunfante, ele o retoma entre os dedos, colocando-o de novo na cabeleira.

— Por que puseste o piolho de novo na cabeça, Matusalém? — indaga Jacob.

— Tu não vês logo, Jacob, que eu vou pôr fora uma parelheiro como este?