A Bonaval quer'eu, mia senhor, ir

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Bonaval quer'eu, mia senhor, ir
por Bernardo de Bonaval


A Bonaval quer'eu, mia senhor, ir
e des quand'eu ora de vós partir
     os meus olhos, non dormirán.

Ir-m'-ei, pero m'é grave de fazer,
e, des quand'eu ora de vós tolher
     os meus olhos, non dormirán.

Toda vía ben será de provar
de m'ir; mais, des quand'eu de vós quitar
     os meus olhos, non dormirán.