A comédia ducal

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A comédia ducal
por Luís Delfino
Publicada em Rosas Negras.


Quando da raça torpe e envilecida
Ouço o ruído atravessando os mares,
E, no olvido das lutas seculares,
Que os velhos reis levaram de vencida,

Batem palmas a um louco, e dão guarida
A um senhor, que os jungir tenta em seus lares...
Grito humilhado, pondo as mãos nos ares:
— Oh! quem pudera vomitar a vida...
 
Deusa, que trajas túnica de linho,
Se há quem na terra dos Dantões te afronte,
Abra as asas azuis, põe-te a caminho:
 
Tens nesta pátria amplíssimo horizonte,
Em cada grão de areia achas um ninho,
Achas um coração em cada monte....