A mia senhor, que por mal destes meus

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A mia senhor, que por mal destes meus
por Pai Gomes Charinho


A mia senhor, que por mal destes meus
olhos eu vi, fui-lhe gram bem querer;
e o melhor que dela pud'haver,
des que a vi, direi-vo-lo, par Deus:
       disse-m'hoje ca me queria bem,
       pera que nunca me faria bem.
  
E por esto que me disso cuidou
mim a guarir, que já moiro; mais nom
perdi por en coita do coraçom,
pero bem foi mais do que me matou:
       disse-m'hoje ca me queria bem,
       pera que nunca me faria bem.
  
E por aquesto cuida que seu prez
tod'há perdudo - e vedes qual senhor
me faz amar muito Deus e Amor.
E o melhor que m'ela nunca fez:
       disse-m'hoje ca me queria bem,
       pera que nunca me faria bem.
  
E entend'eu ca me quer atal bem
em que nom perde, nem gaanh'eu, rem.