Acórdão da Câmara de Angra sobre a aclamação do infante D. Miguel

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Acórdão da Câmara de Angra sobre a aclamação do infante D. Miguel


No ano do nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo de mil oito centos e vinte oito, aos dezassete dias do mês de Maio do dito ano, às seis horas da tarde, nesta cidade de Angra da ilha Terceira, na sala da Câmara desta mesma cidade, onde se convocaram em vereação extraordinária o ministro dr. Juiz de Fora, presidente, vereadores, procurador do concelho e mais oficiais da mesma Câmara abaixo assinados, se resolveu o seguinte: Depois da conferência que esta mesma Câmara teve com o excelentíssimo senhor general, pela qual veio no conhecimento do entusiasmo de que estão possuídos os habitantes desta cidade pelas notícias ultimamente chegadas das aclamações que em toda a parte do reino se tem feito ao Sereníssimo Senhor Infante D. Miguel, regente do reino, que esta câmara procedesse, sem perda de tempo, à convocação do clero, nobreza e povo no dia de amanhã, 18 do corrente, pelas 10 horas da manhã, a fim de que sendo consultada a opinião, e voto geral dos mesmos habitantes, se delibere o que for mais conforme o sossego e tranquilidade pública. E de como assim se deliberou assinaram os vogais presentes, depois do se ter assinado o edital, que se há-de afixar no lugar do estilo para o sobredito fim, perante mim Manuel José Borges da Costa, escrivão da Câmara o escrevi. — Farinho — Sieuve de Seguier — Barcelos — Borges Cabral — Cabral — Joaquim Homem — Nicolau Serrão de Castro — Manuel Joaquim da Silva — José Inácio de Fraga.