Acima de tudo (grafia original)

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Acima de tudo
por Cruz e Sousa
Poema agrupado posteriormente e publicado em Ultimos Sonetos (1905).
Texto com ortografia atualizada disponível em Acima de tudo (grafia atualizada).



Da gotta d'agua de um carinho agréste
Geram-se os oceanos da Bondade.
O coração que é livre e bom reveste
Tudo d'encanto e simples magestade.

       5Ascender para a Luz é ser celeste,
Novos astros sentir na immensidade
Da alma e ficar nessa inconsútil véste
Da divina e serena claridade.


O que é consolador e o que é supremo
       10Toda alma encontra no caminho extremo,
Quando attinge ás estrellas da pureza.

É apenas trazer o Ser libérto
De tudo, e transformar cada deserto
N'um sonho virginal da Natureza!