Ah! Redondo Sinhá!

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ah! Redondo Sinhá!
coletado por Sílvio Romero
Publicado em Cantos populares do Brasil. (Rio de Janeiro)

Ah! Redondo sinhá!

Ah! redondo, sinhá,
Senhora de meu favor.
Estou cantando o meu redondo,
Que me importa, meu amor?

Redondo, sinhá.

O cabelo desta velha,
É caso de admirar,
Um fio de seu cabelo
Dá prima para tocar...

Redondo, sinhá.

Esta velha já mijou
Lá detrás de uma gamboa;
Inundou um campo inteiro,
Alagou uma canoa...

Redondo, sinhá.

O dentinho desta velha,
É caso de admirar,
Toda uma junta de bois
Não arredou do lugar...

Redondo, sinhá.