Archivo nobiliarchico brasileiro/Camaragibe (Barão e Visconde com grandeza de)

Wikisource, a biblioteca livre
< Archivo nobiliarchico brasileiro
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Archivo nobiliarchico brasileiro
José Smith de Vasconcelos e Rodolfo Smith de Vasconcelos
Camaragibe (Barão e Visconde com grandeza de)


CAMARAGIBE. (Barão e Visconde com grandeza de) Pedro Francisco de Paula Calvacanti de Albuquerque.

Nasceu no Municipio de Jaboatão, em Pernambuco, a 19 de Abril de 1806.

Falleceu em Camaragibe, Pernambuco, a 2 de Desembro de 1875.

Filho do Capitão-Mór Francisco de Paula Cavalcanti de Albuquerque e de sua mulher D. Maria Rita de Albuquerque Mello, que eram tambem paes dos Viscondes de Suassuna, do Visconde de Albuquerque e do Barão de Muribeca.

Fez o curso de humanidades em Pernambuco, estudou dois annos na Universidade de Coimbra e seguio o curso da Universidade de Göttingen, na Allemanha, onde doutorou-se em 1827. Voltando ao Brasil, foi nomeado lente da Academia de S. Paulo em 1829 e depois da Academia de Olinda em 1830, onde regeu a cadeira de Direito Civil. Director da Faculdade de Direito do Recife, jubilou-se em 1875, resignando a percepção dos honorarios a que tinha direito. Presidiu a Provincia de Pernambuco em 1859, tendo sido seu Vice-Presidente em 1844. Deputado Provincial diversas vezes, sempre eleito Presidente da Camara; foi Deputado á Assembléa Geral em seis legislaturas, tendo presidido a Camara diversas vezes. Senador por sua Provincia, nomeado em 1869, era do Conselho de S. Magestade, Grande do Imperio, Fidalgo Cavalleiro da Casa Imperial, Grã-Cruz da I. Ordem de Christo, Commendador da Ordem de N. S. da Conceição de Villa Viçosa de Portugal.

BRAZÃO DE ARMAS: Escudo partida em pala; na primeira, as armas dos Albuquerque, — escudo esquartelado, tendo no primeiro quartel as armas inteiras de Portugal —; no segundo, de góles, cinco flôres de liz de oiro, póstas em santor, e assim os contrarios —; na segunda pala, as armas dos Cavalcantis, — de vermelho e de prata, divididos estes esmaltes por uma asna de azul, coticada de sable; sendo a parte de baixo de prata e a de cima de góles semeada de flôres de prata de quatro folhas.

CORÔA: A de Conde.

CREAÇÃO DOS TITULOS: Barão com grandeza por decreto de 2 de Desembro de 1854. Visconde com grandeza por decreto de 14 de Março de 1860.